quarta-feira, abril 29, 2015

Nomes, punhetaços, spoilers ou abraços

Como muita gente deve saber, até porque foi destaque em muita imprensa internacional, a parte mais quente do jogo entre Benfica e Porto do passado Domingo foi o confronto no final entre os 2 treinadores, o Jorge Jesus e o Julen Lopetegui.
Na conferência de imprensa os 2 treinadores desdramatizaram a situação, e ainda bem, mas por uns tempos tornou-se um mistério a troca (acesa) de palavras e o motivo da mesma.

De certeza absoluta que o empate, que serve mais os interesses do Benfica e deixa o Porto à mercê de 2 terceiros (o Benfica tem de perder pontos em 2 jogos até ao final) não teve nada a ver com o assunto. De certeza...

Para mim a coisa que me parece mais curiosa é que como é que estes 2 gajos se chegam a desentender? Um fala mal português e outro é catalão. Eu acho que eles nunca se chegariam entender para se poderem desentender, mas por outro lado, desentendimentos é o resultado mais normal de pôr estes 2 gajos a falarem um com o outro. Como se nota no vídeo o Jesus só percebe, ou fez uma ideia (quase de certeza errada ) do que tinha ouvido, para aí à terceira ou quarta vez.

Mas o jornal A Bola avançou com uma explicação. Lopetegui estava zangado, mais uma vez não com o resultado do jogo, mas com o facto de Jesus ter dito mal o nome dele numa conferência de imprensa. Outra coisa que é natural pois Jesus pronuncia mal palavras portuguesas, pronunciar mal um nome catalão é o esperado.
Consta que Lopetegui ameaçou de dar um murro ao Jesus, que na língua dele se diz puñetazo, e deve ter sido isso que tornou o Jesus mais enervado. Isso porque ele não é gajo de aceitar punhetas de outros gajos, como alguém pôs num meme, se for para isso ele bate-as sozinho.

Uma outra teoria, talvez a mais original e divertida é a do Luís Franco-Bastos, e foi essa que usei no meu texto de ontem, o Lopetegui contou ao Jesus que o Derek morria n'A Anatomia de Grey e o Jesus não gostou do spoiler.

Entretanto hoje a ver as notícias descobri outra hipótese do Lopetegui estar chateado, pois parece-me ser claro que ele é que inicia o sururu. O Jesus e o Quaresma partilharam um abraço no final do jogo, coisa que pelos vistos não caiu bem aos dirigentes portistas, porque nisto do futebol um gajo não pode confraternizar com o adversário pois são inimigos até à morte, mas não foi a primeira vez. No jogo da Taça da época passada eles já se tinham abraçado e o Lopetegui foi avisar o Jesus para não fazer outra vez pois o Quaresma é dele e de mais ninguém. O Jesus não se deixou ficar porque ficou entusiasmado com o punhetaço a pensar se era de uma outra habilidade do Quaresma que o Lopetegui estaria a falar.

E é basicamente nisto que se resume o jogo. Continuará a ter piada se o Benfica continuar com os 3 pontos de vantagem depois da 33° jornada. Se por acaso perder essa vantagem, este sururu entre os 2 gajos que falam mal português continuou a ser um momento alto (ou baixo) da época.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Opina à tua vontade