sexta-feira, abril 19, 2013

Depois de mim virá...

... quem de mim santo fará.
Acho que o ditado não é bem assim, mas eu tenho a certeza que foi isto que disse a minha professora de Física do curso TPI. Tenho de dizer que esta professora teve 100% de aproveitamento, mas de 20 e tal alunos que começaram a disciplina, só 9 estavam inscritos no final do ano.

Pela foto que acompanha o texto já devem perceber a temática desta dissertação. Falta aqui uma personagem fulcral mas não encontrei uma imagem que o incluísse também e como já estou com uns copitos a mais hoje, vai mesmo assim.

Nas 2 semanas de férias que passei em Portugal no inicio do mês, consegui perceber que o regresso à vida pública activa do José Sócrates com a estratégia de limpeza da imagem terá algum sucesso.
Apesar do (des)governo deste senhor ter sido um dos grandes responsáveis pela falência das contas do Estado, como depois dele o governo do PSD não parece ter grande resultado, sobretudo a nível de melhorias da vida do povo, o Sócrates de repente surge como um gajo que afinal até era quase um santo. E temo que várias pessoas caiam no conto do vigário, ou melhor dizendo, no conto do vigarista.
Estava eu em casa a discutir o regresso do Sócrates com o seu programa na televisão pública e tive de ouvir do meu irmão que se estava contra o Sócrates era porque apoiava ao Passos Coelho!
Parece ser uma espécie de os amigos dos meus inimigos são meus inimigos também...
E ainda por cima tive de ouvir que o Sócrates tinha razão nalgumas coisas que defendia!

Não é por mal e tenho de dar o desconto ao meu irmão. Ele sofre muito mais que eu e só vê a vida a andar para trás. Ele contava com um governo que mudasse algo e as coisas parecem estar cada vez pior. Do ponto de vista dele saiu pior a emenda que o soneto. Pode-se também dizer que ele acredita agora que não se ia morrer da doença (o défice elevado) mas vai-se morrer da cura (a austeridade).
Ainda por cima logo agora que surgem as notícias de que o estudo de Harvard que serve de base para as políticas de austeridade que o FMI recomenda e estão em vigor aqui na Europa é baseado num erro do Excel, logo está errado!

Portanto eu consigo compreender que as pessoas não acreditem no PPC e no Gaspar. Eu consigo entender que se duvide e muito que o caminho da austeridade nos leve a bom porto. Aliás julgo que já escrevi, senão aqui no Facebook, que a fixação pela austeridade e redução do défice a qualquer custo não resolve nada.
Mas o que me custa imenso é ver que as pessoas começam a achar que o caminho proposto pela esquerda e pelo PS do Seguro (uma repetição das políticas do Sócrates) vão salvar o país!
Se há coisa que eu tenho praticamente a certeza é que esse caminho do cagar para a dívida e do despesismo à custa de endividamento para mascarar crescimento ecónomico só nos levará a falência!
As pessoas podem achar que o país cresceu durante a época do Sócrates, mas o crescimento do PIB foi diminuto e tudo à custa do endividamento per capita de todos os portugueses à média de €150 por mês. E esse dinheiro tem de ser pago!
Mas alguém acredita que esse discurso demagógico do dinheiro que a Alemanha nos deve ou de que senão há dinheiro não se paga é o caminho a seguir e vai ter efeitos práticos? Claro que não!
Se um gajo seguir aquilo que Seguro, Sócrates, Soares e outros gajos populistas andam a dizer, vai chegar um dia, quiça mesmo Novembro, e não vai haver dinheiro para pagar nem os salarios quanto mais o Subs. de Natal.

Este Governo do Passos Coelho não é bom. Seguem um caminho que eu não acredito ser o correcto e insistem com medidas que afectam em demasia as pessoas. Mas quer se goste quer não, a nivel económico-financeiro  fez algumas positivas e permitiu que o país arranjasse dinheiro quando ele já não existia. E para um gajo se financiar tem que acatar certas regras, aquelas acordadas (não impostas) com os credores.
O maior problema destes gajos é continuarem da senda dos anteriores. Ainda pensam muito em não serem muito mauzinhos para manterem o tacho e continuar as políticas do compadrio para benefício dos amigos e deles próprios.
Há reformas que continuam por fazer, há medidas muito impopulares que têm de ser tomadas mas imagino que estejam todos à espera que elas sejam impostas por troikas e afins para meterem as culpas em terceiros.

Portanto hoje, o Gaspar e o Passos Coelho são uma merda. O Sócrates há 1 anito e pouco também o era e agora já começa a ser visto como um "gajo que afinal até nem era mau tipo e tinha razão". Já prevejo que este Executivo caia antes do tempo e o Seguro lá vai arranjar o seu poleiro. Se o que ele anuncia a viva voz é realmente o caminho que vai seguir, prevejo uma falência do país em 1 ano, 1 ano e pico. E aí lá vai vir gente a dizer "ah e tal o Gaspar e o Passos Coelho afinal até tinham alguma razão". E lá se vai comprovar o ditado que pus no íncio.
Ou por outras palavras: os bestiais que passaram a bestas, passam a bestiais outra vez com o surgimento de novas bestas ainda maiores!

Sem comentários:

Publicar um comentário

Opina à tua vontade